ARTIGOS


No ritmo: A bateria na adoração

No ritmo: A bateria na adoração
Por Calum Rees

Um dos assuntos que nós temos tratado nos eventos de treinamento que a Vineyard Music realiza no Reino Unido é o fato de que a técnica ou a habilidade musical de nossas equipes de louvor têm um impacto importante na acessibilidade da nossa adoração. Quando conduzimos o louvor, nós queremos que mais e mais pessoas sejam capazes de adorar. Para que isso aconteça, as pessoas têm que sentir seguras com a música que nós estamos tocando — seja qual for o estilo musical.

Bateristas e marionetes
Então, aqui nós estamos falando sobre o uso da bateria na adoração. Por que, você pode perguntar, deveríamos ter espaço para baterias em nossa organização? Para muitos, bateria e percussão são extravagâncias barulhentas que se tornam obstáculos à adoração. A visão tradicional de um baterista, eu poderia dizer, é de alguém que ouve música muito alto, que vive babando, que não consegue tocar outro instrumento e que tem um par de baquetas e um carro bem grande para poder carregar seu equipamento, assim como o personagem “Animal”, do programa “Muppets”. Entretanto, existe muito mais no Animal que nossos olhos podem ver.
O baterista pode certamente impressionar com a sua técnica, noção de tempo e precisão. Mas o personagem Animal provê mais no que diz inspiração. Repare bem nele! Sentado lá com um sorriso na face, apenas esperando para explodir se alguém lhe der o sinal. Mas até então, ele segura a onda, tocando bem comportado, nem alto demais, nem ficando no caminho, na verdade, mantendo a estrutura rítmica para o resto da banda.
Através de tudo isso, o Animal mostra que ele está a caminho de cumprir o seu chamado. Ele foi criado para ser a espinha dorsal da Banda dos Muppets, e como bateristas nós precisamos procurar preencher o mesmo papel dentro de uma banda de louvor. O Animal gastou tempo desenvolvendo a sua técnica, noção de tempo e encaixe e que até é capaz de nos inspirar com a sua alegria e vontade de tocar. Ele não é um estorvo e sabe qual é o seu papel dentro da banda.
Mas, mais que tocar para a Banda dos Muppets, nós tocamos para Deus. Nós precisamos refletir as batidas do coração de Deus através da nossa música. Quando nós tocamos, nós podemos tanto ser obstáculos como também podemos abrir o caminho pelo qual Deus se encontrará com seu povo. Pratique calma, sensibilidade e humildade através da sua música e saiba que Deus ama aquelas encaixadas misteriosas à medida que você procura cumprir o seu chamado.

Algumas dicas rápidas para bateristas
Em tudo isso que nós vimos, existem alguns conselhos nos quais você deveria mergulhar de cabeça.
• Monte a sua bateria numa superfície antiderrapante! Não há nada pior do que tentar parar o seu bumbo empurrando o líder de louvor para fora do caminho - acredite, isso realmente não seria legal! Se for preciso, traga o seu próprio tapete. Aprenda a melodia e as letras das músicas que você está tocando. Sem saber a intenção da música, você não será capaz de se envolver completamente e transmitir o significado dela através da sua performance.
• Tenha a música sempre a sua frente e tente cantar a música enquanto toca . Seria bom ter como companheiro nessas horas o exemplo do Phil Collins.
• Pratique aquilo que não consegue fazer! Muitas vezes eu volto naquilo que eu me sinto confortável para fazer, e mesmo quando ensaio e pratico, eu deveria tentar tocar o que eu não consigo, com o objetivo de me desenvolver. Eu acho que é por isso que a prática é chamada de prática!
• Inspire-se em outros bateristas, você sabe, aqueles que nós gostamos de ouvir, mas que ficam de fora da nossa lista por não tocarem na Igreja. Tudo isso se resume em estarmos preparados a dar o melhor de nós mesmos em qualquer situação que nós nos encontrarmos.

Se nós pudermos nos preparar conhecendo bem o nosso instrumento e combinar isso com a nossa performance, então estaremos prontos a conduzir o nosso coração de adoração através do significado das músicas que tocamos. Vá em frente, toque o barco, se entregue dentro dessas portas fechadas, você poderá até mesmo ser solicitado para liderar. E aí... bateria profética?

Calum Rees é baterista da South West London Vineyard. Ele é professor de bateria e músico profissional. Participou dos três últimos álbuns da Vineyard Music UK: Come Now Is The Time, Hungry e Surrender, todos disponíveis no Brasil.